Em busca de solução para os distritos industriais


Secretário de Desenvolvimento, Inovação e Simplificação e Subprefeito da Zona Oeste se reúnem com diretores da AEDIN para buscar melhorias nas vias de acesso ao Distrito Industrial de Santa Cruz.

Ano novo, vida nova. Pelo menos é o que todos esperam, certo? Para as empresas do Distrito Industrial de Santa Cruz - depois de muitas promessas não cumpridas da gestão anterior - ontem uma reunião entre a Associação das Empresas do Distrito Industrial de Santa Cruz e Adjacências (Aedin), a secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Desburocratização e a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) começou a discutir a revitalização do distrito. Dando início ao novo ano, na manhã desta terça-feira o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Chicão Bulhões, e o subprefeito da Zona Oeste, Edson Menezes, foram conhecer de perto os problemas do Distrito Industrial de Santa Cruz, que abriga 14 grandes empresas e gera mais de 15 mil empregos diretos e 2,5 mil terceirizados.

A região padece com abandono e isso tem levado indústrias a deixarem o local, provocando desemprego e fuga de investimentos.. Um dos projetos trata da infraestrutura viária, com escoamento de águas pluviais, drenagem, asfaltamento, calçamento, iluminação, sinalização, construção de abrigos para transporte público.

A Aedin representa as empresas Casa da Moeda do Brasil, Ternium, Cladtek do Brasil, AksoNobel, Gerdau, Ball, Etec, Messer, Fábrica Carioca de Catalisadores, Ceptis, Catrium, Furnas, Oil States, e Opersan, que operam no Distrito Industrial de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio.

Fonte: O DIA (Clique aqui para ler a matéria na integra)